História e Evolução do Google – O que é o PageRank


Continuando nossa série sobre a história do Google e do SEO, vamos falar de um dos elementos mais conhecidos por Webmasters e até mesmo do público, o conceito de PageRank.

Embora não tenha a mesma importância de antes, muitas pessoas ainda se baseiam nele, portanto ter conhecimento sobre isso é essencial, e é isso que vamos ensinar agora em nossa apostila de HTML, sobre como criar e divulgar sites.



O que é o PageRank

Assim como a contagem de links e de análise das meta tags, o pagerank é um algoritmo do Google.
Ou seja, é um código de programação que visa analisar sites e alguns fatores de modo a selecionar e classificar as webpages e decidir a posição delas nos resultados de busca do Google.

O pagerank nada mais é que uma nota. Sim, uma nota de 0 até 10, como no colégio.
A nota é maior quanto mais relevante e importante for um site.
E quem que avalia essa importância? Os outros sites!

Sem dúvidas, o Pagerank foi um grande avanço nos processos de análise de sites por conta do Google.
É um algoritmo complexo e bem realista. Ou seja, com o resultado do pagerank podemos ter uma boa noção da importãncia de um site.

Dentre outras coisas, ele analisa principalmente o número de links que um site recebe, o número de links que ele usa para apontar pra fora e a qualidade desses links. E no quesito qualidade, isso foi um grande avanço.
Pois em algoritmos anteriores o Google se preocupou apenas com números (números de links, idade do site etc).
E como se avaliava a qualidade de um site? Através do pagerank da página de onde os links vinham.

Como ver e analisar o PageRank de um site

Antes de mais nada, é necessário sanar uma dúvida sobre um detalhe que as pessoas costumam pecar.
O PageRank não analisa um site, e sim página. Ou seja, um mesmo site possui valores de pagerank diferentes, dependendo da relevância da página.
Mas é de senso comum se avaliar o PageRank da Home de um site, pois ela é a página de entrada e, provavelmente, a mais importante.

Há diversas forma de se checar o pagerank e o método principal (mais usado) é através de sites, como os seguintes:
http://www.page-rank-calculator.com/
http://www.marketingdebusca.com.br/pagerank/

Vale lembrar que o valor do pagerank não é algo linear.
Ou seja, se um site tem pagerank 4, não quer dizer que é duas vezes melhor que um de pagerank 2.
O crescimento desse valor é exponencial.

Ou seja um site de PR 1 é muito mais importante e consolidado que um de PR 0.
Já um PR 2 é um site com uma ótima relevância dentro de seu nicho.
PR 3 e 4 para sites comuns (sem serem grandes portais) mostra que esses sites são muito utilizados e jã são mais que recomendados e usados pelo Google.

De PR 5 pra cima, geralmente são para empresas. Ou seja, sites que possuem uma equipe de pessoas trabalhando, publicando diversas páginas diariamente, com um projeto de publicidade etc, como os sites do Baixaki, UOL e Globo.

Sites com PR 9 ou 10 são raríssimos, e são simplesmente gigantes.
São sites como o da Nasa, BBC, Facebook e o próprio Google.

Comércio: compra e venda de PageRank

Logo que as pessoas começaram a notar a importância desses números mágicos, passou a existir "tráfico" de PageRank.
Grande sites passaram a cobrar dinheiro para a criação de links, pois os links passam PageRank.

Ou seja, um site que recebe links de portais com PR 5 ou 6, rapidamente crescem, pois recebem muito PR também.
O Google via como "Bom, se esse site grande está apontando para esse, é porquê esse deve ser muito bom".
Eles viam como um voto de confiança.

Mas, como sempre, o Google descobriu esse tráfego e acabou punindo quem fazia isso, além de aperfeiçoar seus algoritmos. Coisas absurdas começaram a aparecer, como um site de moda (bem conceituado) apontando para um site de receitas culinárias. Entendeu a relação entre eles? Não? Nem eu.
Aliás, esse tipo de coisa (troca de links entre sites nada a ver um com o outro) não faz sentido.
Isso é mesmo para se manipular, burlar o sistema de busca do grande G.

Outra técnica usada para driblar esse sistema, é a compra de domínios (endereços, URL) que já possuem alto PR.
Então você compra o domínio, e este já vem bem rankeado no Google, não importando o que você vá escrever nele.
Mas o Google já vem se esforçando para eliminar esse tipo de coisa e vem, aos poucos, conseguindos aumentar a qualidade do conteúdo da rede.

Hoje em dia, o PR é apenas uma métrica das centenas existentes (e secretas), que o Google usa para classificar sites nos resultados de busca.
Por isso, fica uma importante lição para nosso curso de SEO: não compre links para ganhar PR.
Não compre domínio só por conta do PR, você pode ser penalizado por essas práticas.

Nenhum comentário: